Whats App

Lojas temáticas: entenda essa tendência

- por Cenografia 3D.

Lojas Temáticas - Entenda essa tendência

“Não se julga um livro pela capa”, mas “a primeira impressão é a que fica”. Difícil lidar com crenças tão opostas, não é? E quando o assunto é sua loja, no que apostar?

Melhor aceitar: seu estabelecimento será julgado pela fachada. E mais: o flerte entre design e olhos sedentos dos consumidores, loucos por algo surpreendente — além dos produtos certos a preços justos, claro — fará toda a diferença.

Afinal, seu cliente em potencial pode até ter ultrapassado a porta procurando o item “x” da prateleira. Mas se houver o incentivo certo para que ele passe um pouquinho mais de tempo no espaço que você criou, pode ser que ele descubra precisar de um pouco mais que apenas o “x” e volte pra casa com os itens “y” e “z” na sacola.

Que tal, então, investir em uma loja temática?

Se gostou dessa ideia e quer entender como o cenário preparado por você pode influenciar em resultados no mercado, está no post certo. Confira nossas dicas:

Afinal, o que são lojas temáticas?

São estabelecimentos que apostam em uma relação diferenciada com o consumidor. Nesses locais, mais do que produtos ou serviços, são oferecidas novas experiências ao público, criando vínculos que vão desde o emocional ao entretenimento.

Achou complicado? Não é. Na realidade, o grande ponto é descobrir, impulsionar e tornar inesquecível a identidade da sua empresa usando como uma das estratégias o investimento em cenografia. Sim, como em Hollywood. O objetivo: ser top of mind. Ser lembrança e referência inclusive pelo visual, destacando-se frente o “mais do mesmo” tradicional.

Afinal, o que é mais atrativo? Uma loja de roupas com araras comuns ou aquela que mais se parece um grande closet com sofás confortáveis e espelhos iluminados como camarins de desfiles da São Paulo Fashion Week?

Conquiste todos os sentidos

Em tempos de e-commerce como grande tendência, tocar produtos já é um diferencial. E você pode impulsionar a sensação no seu estabelecimento dando ao contato entre cliente e objeto de desejo ainda mais intensidade.

Como? Isso depende muito do foco do seu negócio. Mas é importante partir de um pressuposto básico: a vontade de envolver seu público.

Uma loja de calçados, por exemplo, se torna mais interessante quando permite que o comprador experimente sapatos em sofás confortáveis. Se o nicho é esportivo, é possível criar cenários ligados a diferentes modalidades para que o cliente entre ainda mais no clima. Chuteiras, por exemplo, podem ser testadas em pisos com a textura de gramados, com uma cenografia de campo de futebol.

Seu ramo é alimentício? Exponha seus produtos de forma a fazer com que o público seja seduzido, primeiro, através dos olhos. Cheiros característicos também fazem toda a diferença. Feito isso, experimentar seus quitutes será questão de tempo. E repeti-los pode ser uma certeza se puderem ser saboreados em local com uma cenografia convidativa e diferenciada, como um restaurante dos anos 70, por exemplo.

Que tal um diferencial absoluto?

Tem uma loja de brinquedos infantis? Que tal criar um playground, como uma floresta encantada ou uma vila de casinhas, em que as crianças possam brincar e até interagir com seus produtos antes de serem atendidas por vendedores caracterizados de acordo com o universo dos baixinhos?

Se seu nicho de mercado envolve cosméticos, não é má ideia investir em um mini spa em que cremes possam ser testados ou uma consultoria gratuita seja cedida, indicando os melhores produtos para cada cliente.

Lojas de informática? Cenários high-tech e espaços parecidos com feiras de tecnologia, cheios de novas possibilidades e informações, podem funcionar inclusive para quem não é tão geek.

A mesma relação entre foco de mercado e tema também vale para uma livraria com personagens de obras clássicas — ou com grande apelo junto ao público — que se transformam em peças de decoração; uma loja de instrumentos musicais com cenário semelhante ao Cavern Club — primeiro pub a receber uma apresentação dos ainda desconhecidos The Beatles — ou mesmo um estúdio de gravação.

A ideia básica é oferecer o que ninguém ofereceu com personalidade e de forma adequada a seus negócios e ao seu público-alvo.

Implemente um projeto eficaz

Já deu para perceber que as possibilidades de cenografia para lojas temáticas são quase infinitas e que praticamente não há limites para a sua criatividade, certo?

Na realidade, é importante ter atenção a algumas questões. Lembre-se sempre de que turbinar cenários é a chave para a diferenciação no mercado. Mas isso deve acontecer sem ameaçar o conforto dos clientes. Sobrecarregá-los de informações visuais, mobiliários e ruídos na tentativa de climatizar um espaço pode levar a uma sensação nada agradável: stress.

Portanto, se você tem uma loja de materiais de construção e sonha com vários showrooms em que diferentes cômodos de imóveis possam ser reproduzidos ao mesmo tempo em que expõem seus produtos, vá em frente com a ideia. No entanto, aposte em uma consultoria profissional para isso.

Seu projeto deve ser avaliado e levar em consideração questões como espaço, mobilidade, autonomia do cliente, conforto para seus colaboradores e equilíbrio em detalhes que vão desde a decoração em si à iluminação e disposição de mobiliário.

Você pode e deve ousar. Só não pode se esquecer da harmonia.

Pronto para apostar em uma cenografia temática? Já pensou em algo de diferente na sua loja? Deixe seus comentários, troque ideias com a gente. E aproveite para conferir outros artigos com mais dicas!

Tags: